terça-feira, junho 05, 2007


São emotivos curtem punk rock romântico, são à nova tribo emo.
Por: Aline Aquino

Eles chamam a atenção por usar franja caída no rosto, cinto de rebite, munhequeiras, além de curtirem o emocore. Eles são emos.

O visual é bem peculiar reparem no colar de dadinhos, camisetas ajustadas ao corpo, lacinhos no cabelo e meias do tipo arrastão; O mais interessante e a faixa etária, que está entre os 14 e 20 anos. Essa tribo se auto-define como um grupo de adolescentes sensíveis, carinhosos, sem preconceito, que curtem o emocore, uma vertente do punk com som pesado, mas com letras românticas.

Emos autênticos têm facilidade para demonstrar os sentimentos. É comum, por exemplo, ao se encontrarem, trocarem longos abraços, beijos e elogios e chorar ao som de uma determinada música. Mas há exceções. Nem todo fã de emocore chora e adota esse visual. A atitude mais sensível e a liberdade em expressar sentimentos tornaram os emos um alvo de preconceito.

Para muitos desavisados, ser emo é sinônimo de homossexualismo. O site de relacionamentos Orkut tornou-se uma ferramenta para disseminar o preconceito em relação aos emos. Assim como há comunidades que declaram seu amor ao estilo, como "Eu amo meu estilo, sou emo!!", há aquelas que anunciam seu ódio, como "Eu odeio emos" e "Hitler era emo!".

"Atualmente considero que não há estilo musical emocore como originalmente. Emo é algo que acabou se transferindo para roupas e comportamento. O que existe hoje em toda banda é uma mistura de tendências", define ao jornal Folha de São Paulo, Diego Ferrero de 20 anos, vocalista da banda NXZero.




  • "Conhecimento é poder."Francis Bacon
Postar um comentário

Folha.com - Ilustrada - Principal