sexta-feira, outubro 09, 2009

Crônica - Sem sentindo!


A vida é cruel. Não posso negar que a cada dia de minha existência seja um dia de luta. 
Levantar todos os dias em quanto o céu ainda está escuro, colocar os pés no chão gelado e pensar que você não quer acreditar no fato.

Sim, a vida é cruel. Será um teste? 

Sempre penso, que tudo não passa de um teste e depois vem só a superação. 

Em um papel, rabisco as palavras sem sentindo, sem versos e sem prosas:


Algo corroí a alma,
Mas alimenta a superação.


Viver a cada dia de alegria,
é uma viagem aos momentos de prazer.


A alma corroída luta pela existência da palavra felicidade,
Entretanto, não sabe diferenciar o real do imaginário.


Se perde no meio da floresta,
Imagina casas, e dentro dela só há mais floresta.

Acredita que tudo está ligado a loucura,
nada se encaixa na normalidade. Vírgulas, pontos, parágrafos... Nada!




Jogo a caneta de lado. Chega de escrever coisas sem sentindo. Chega de me entregar a loucura.





Até os meus próximos passos!
Postar um comentário

Folha.com - Ilustrada - Principal