sexta-feira, abril 07, 2006

Surf, uma viagem
Autor: Aline Aquino

O surf é uma grande viagem – dessas que você é convidado, em que alguns instantes você é apenas um iniciante em que se sente um intruso. E quando você começa a se socializar a experiência de pratica, ressalta. Mas, como todo inicio, acontece de tudo. Aqueles que te olham de soslaio a cochichar "quem é essa pessoa?” Outros, vagueiam o olhar como se você não estivesse por ali - nada pessoal, apenas indiferentes. Não pode esquecer dos conhecidos, dos íntimos, os velhos amigos e aqueles que vão se chegando, puxando assunto.
Algumas vezes, justos aqueles que cochichavam são os que se tornam grandes amigos, companheiros de praia – aqueles em que chega sexta, se reúnem às 22 horas, “racham” a gasolina e pegam a estrada em sentindo litoral. Suas pranchas estão bem amarradas, suas cervejas para gelar, “pé na estrada”.
Em um apartamento aconchegante, todos se ajeitam, alguns têm até disposição para tomar aquela “gelada”. Todos preferem dormi cedo para pegar as melhores ondas tem que ser ao amanhecer.
Seis horas, o cheiro de uma manhã fresquinha se espalha pelo ar, sol nascendo, mar convidativo. Agora é só “remar” mar adentro e esperar a onda perfeita. Enquanto aguarda, se pega a pequena para aquecer-se, uma viagem que só quem está dentro consegue perceber. A sincronia da natureza e como se fosse um canto, tudo parece estar impecável em uma explosão de imagens e formas. Depois de algumas horas a tão esperada onda surge e com algumas braçadas, dominamos a onda junto com os peixes... a sensação é como se estivesse no céu ou algo parecido.
Na volta ao colocar os pés na areia, e como se fosse uma despedida – e finalmente com a sensação de estar sociável, aqueles que olhavam com desconfiança, passam a olhar como um amigo. Aquele azul lá no fundo é o pélago mais lindo e esmerado, o sol se pondo parece até um adeus. Num momento precisa descansar o corpo para a próxima busca - a onda perfeita!

Postar um comentário

Folha.com - Ilustrada - Principal