segunda-feira, março 30, 2009

Detalhes

Demorei 23 anos para perceber que sou detalhista! Nossa!

Outro dia fiquei sentada e questionando no meu interior, porque eu gostava de certas pessoas e de outras eu desconfiava!

Eu achava que o problema era eu. E depois de ler a "Arte da felicidade- com Dalai Lama", percebi que me auto julgar não leva a nada e me deixa com respostas evasivas.

E quando meus neuronios estavam quase torrados, acendeu aquela lampada e a resposta apareceu. São os detalhes.

Por cá entre nós, eu analiso o tom da voz, o jeito que a pessoa gesticula, as palavras utilizadas pela mesma, o desencontro de informações, os olhos e etc.

E percebi que me apaixonei pelo Homem com quem casei, justamente pelos detalhes. Os olhos inocentes que nele ainda existia, o jeito com que ele falava comigo, que ele sempre tentava sentar ao meu lado, encostar as pernas na minhas em baixo da mesa.

E sabe, me apaixonei pelos detalhes... porque neles vejo além, algum sub-entendido nas entre linhas.

É neles que meu coração dispara de emoção e, é neles que ele chora.

Sempre os detalhes são positivos... as vezes fico despontado. Por isso já ouvi coisas do tipo: "Cuidado ela pega do ar".

Pois é... e de partir o coração entrar numa sala e perceber que estão falando de você. Mal. Ou o assunto seria com você no mesmo ambiente. E ser tolerante e racional corroí minha alma. Queria sair chutando tudo e gritando. Mas não posso perder a compostura.

Isso quando não 'sinto' que as pessoas falam mal e me julgam. Porque isso? Para que isso?

Os detalhes são o que define meu caráter. E cheguei a uma última conclusão: Minha alma pode corroer, mas a minha mente fica mais forte do que nunca.

E assim vamos ficando seletivos...
Postar um comentário

Folha.com - Ilustrada - Principal